terça-feira, 29 de novembro de 2016

Novamente sobre as filas

Se há coisa que me rouba a paciência são as filas.

Hoje, precisava de ir aos correios enviar umas encomendas volumosas, chego lá, tiro duas senhas, uma delas por engano. Faltavam 30 números. Bufei, exasperei, e saí dos Correios para tomar um café e dar uma vista de olhos no quiosque ao lado.

Regresso aos correios, os números já estavam relativamente perto do meu, faltavam umas cinco pessoas para serem atendidas.
Devido ao tamanho das encomendas, tive alguma dificuldade em entrar dentro do posto, uma das encomendas cai ao chão, ninguém me ajuda a apanhá-la, olhando com certa indiferença até ao ver o meu embaraço, até que um rapaz nos seus 20 e poucos anos, num gesto cavalheiresco, apanhou a caixa e passou-ma para um dos meus braços que estava mais livre.

Agredeci o gesto, com um sorriso e um obrigado. Trocamos meras palavras até que ele confidenciou que estava com pressa para ser atendido porque tinha aulas dentro de 20 minutos e que lhe faltava uns 30 números.

Lembrei-me que tinha duas senhas no bolso. Pus as caixas no chão e inspeccionei os meus bolsos. Dei-lhe uma senha mesmo em frente ao pessoal que exasperava para ser atendido... pessoal que não me ajudou 3 minutos antes... pessoal que barafustou quando ele agradeceu o meu gesto.

0 impressões:

Enviar um comentário