segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Dia 1 em Lisboa

Alima sai da disparada do autocarro rumo à sua casinha ali perto.
A mala faz um estrandalhaço pelo caminho. Eram 22h e poucas almas se viam na rua.
Alima abre a porta do prédio sem dificuldades, chega à porta do apartamento e tenta enfiar a chave na porta.

A p**a da chave não entra na fechadura. Do outro lado da porta sai uma mulher, loira, com um sotaque de Leste que afirma que ali vive ela e o namorado.
Alima enche-se de pedir desculpas e desce ao piso de baixo com a certeza que ali é que era o seu apartamento.

... E a p**a da chave não abre a porta de novo.



(continua)

0 impressões:

Enviar um comentário