sexta-feira, 3 de julho de 2015

Conversa de estrada

Ia eu e a minha mãe em direção a Penafiel, quando passamos por uma freguesia onde vive um primo do meu pai.

Eu: - Não é ali depois da igreja que vive o primo do pai?
Mãe: - Hummmm... acho que sim...
Eu: - O pai gostava muito deste gajo... até gravou no cimento e em alguma pedras o nome deles e a data de nascimento de cada um lá na terrinha. Parecia que estava a tentar ficar marcado para a posteridade.
Mãe: O pai gostava  e não gostava. Este tipo era mafioso como tudo. Emprestavam-lhe livros e discos de vinil e ele em vez de entregar ao dono, vendia-os. Provavelmente essa mafiosice se deva ao facto de ele ter nascido sem um olho e lá tinha que se desenrascar de alguma forma... E como em terra de cegos, que tem olho é rei....
Eu: Ahahahahaha de facto o fulano só tem um olho... mas daí a ser rei...e ainda por cima não havendo cegos. Expressão muito mal aplicada por si, lamento... Ahahahahahha
Mãe (muito séria): Oh conduz e olha bem para a estrada!

0 impressões:

Enviar um comentário