quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Ainda sobre nomes

Intervalo entre aulas, algures em 2000, estava eu no 9º ano.
Entre amigas, comentava-mos quais os nomes mais bonitos para dar a um bebé.
Alguém refere que antigamente se dava o nome dos avós às crianças.
Uma das raparigas pergunta-me como se chama a minha mãe.
Respondo-lhe que se chama Matilde Catarina e os cinco apelidos de família.

Essa rapariga diz:

- Matilde!!!???? Aí está  um nome que jamais daria a uma filha! Que nome de velha. Ou então nome de sopeira! Matilde... Que horror!

Apesar de não gostar muito do nome da minha mãe, juro que fiquei um tanto ofendida com o comentário da colega, especialmente porque quem era sopeira era a mãe dela e não a minha.

Janeiro 2015. Cruzo-me com essa rapariga após quase 15 anos sem a ver, enquanto ela passeava um carrinho de bebé num shopping aqui da zona. Troco dois dedos de conversa e faço um gesto carinhoso à filha dela que nos observava sentada no carrinho. Digo-lhe:
- Que linda menina que tu tens... como se chama?

- É linda, não é? Chama-se Matilde.

AHAHAHAHAHHAHAHAHAH


De acordo com o jornal Público, Matilde foi o segundo nome mais dado em 2014 a 2062 meninas. Nomes que eram muito em voga na década de 80 como as Sónias, as Carlas, as Cátias e as Jéssicas estão 30 anos depois com tendência a desaparecer (felizmente).


Isto que dizer que ultimamente tem aparecido muitas sopeirinhas em carrinhos de bebés, muitas pessoas desesperadas a gritar "Oh Matildeeeeeeee" pelas filhotas, que levam a minha mãe à loucura por estar sempre a pensar que a Matilde é ela.



0 impressões:

Enviar um comentário