sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Budacoiso


Fui lá passar mais um fim-de-semana para a passeata e farra... Budapeste é para mim das cidades mais bonitas da Europa. Segundo os meus companheiros de viagem, Budapeste é uma espécie de Paris de Leste, algo que não posso afirmar ainda porque apesar de já ter ido a capitais do mundo um pouco mais...exóticas, ainda não pus os pés em Paris. Estive em Kiev, em Moscovo, em Riga, em Telaviv ou até mesmo em Bogotá... mas nunca na badalada Paris  :)

O que me faz gostar tanto de Budapeste é o facto de ser uma cidade histórica, com história e causadora de boas histórias.
Visitar Budapeste é tão corriqueiro para mim como fazer compras a Vigo: mudo de país, mudo de cultura, mudo de ares e posso sempre voltar no mesmo dia. E depois tem aquela vantagem de ser o florint húngaro como moeda, o que faz com passear por lá seja baratinho... Além disso, os melhores kebabs de sempre são comidos em Budapeste (gregos e turcos foram e continuam a ser uma influência brutal na cidade, segundo a História Húngara ).

E por ser uma cidade barata, faz com que pense duas vezes antes de explorar Viena, outra capital que ainda não fui por restrições de tempo e económicas. Mas tenho a certeza que até ao Natal vou lá dar um pulinho... 




 Cemitério de Karepesi: tanto tem de assustador como de bonito :) Aquilo demora 1 h a ser visitado por ser tão grande. Sei que o Dr. Semmelweis está por lá mas não encontrei a campa dele...



 Memorial às vítima Húngaras do Holocausto. Trata-se de estátuas de sapatos de tamanho real em memória aos judeus que foram fuzilados e lançados ao rio Danúbio  pelos Nazis, em que antes do seu ultimo suspiro, teriam que tirar o calçado.

Muitas fotos se tiraram... pena o blogger estar a tentar meter nojo e não mas deixar públicar..

1 impressões:

capitão disse...

Gosto e Aconselho!
Também procuro visitar cemitérios quando ando por fora.
Há grandes surpresas!
Um dos últimos que fui foi ao de Finisterra e considerei a hipótese de ficar ali "eternamente" a olhar para o fim do mundo.

Enviar um comentário