segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Dos vizinhos

Vivo num bairro exclusivamente constituído por vivendas a 2km do centro. O contacto que tenho com os vizinhos da minha rua é quase nulo, uma vez que fazemos muito vida de casa-trabalho-casa, onde se estaciona o carro na garagem sem sequer sair do carro, já que os portões eléctricos facilitam todo o trabalho.

Durante o Verão, sei que a casa mesmo ao lado da minha é ocupada por um casal emigrante na Alemanha. Pessoalmente não sou muito de dar confiança aos meus vizinhos, coisa que já não posso dizer da minha mãe que se desfaz em simpatia com toda a gente, especialmente com a canalhada que brinca na rua (sim, ainda é um bairro muito tranquilo em que as crianças podem brincar na rua com toda a segurança).

Estes dias estava eu na minha jardinagem a cortar umas plantas. Do outro lado do muro está a tal vizinha alemã com ares de que queria paleio comigo.
Abordagem dela:

- Ai... vocês têm um jardim tão feio...  Acabaram com as roseiras que estavam junto ao muro e puseram-se a plantar tomates e pimentos... que horror... por meia duzia de cêntimos vão ao supermercado e compram isso... ora agora plantar...

Eu fiquei aparvalhada a olhar para ela e saiu-me isto:
- Nós não temos jardim... nós temos um quintal!

Ela não se fez de rogada:
-Oh... mas ter um espaço tão grande com estas árvores? Pessegueiros? Limoeiros? Figueiras? Laranjeira? Vocês até couves plantaram! Para quê? Por meia dúzia de cêntimos?

Respondi-lhe:
- Nós gostamos de dar utilidade ao quintal que temos... é um bom desenrasque... Se eu quiser fazer uma omolete, não ponho rosas nela... Ponho salsa, manjericão, alho francês...

- Oh... mas tem um jardim tão feio... nós na Alemanha...

Nem a deixei falar mais. Respondi-lhe de forma a terminar o assunto.
- Com o devido respeito, nós cá em casa não nos damos ao trabalho de olhar para o seu jardim. Temos mais coisas com que nos entretermos. Nada que temos deste lado a está a incomodar, portanto não tem nada que dar bitaites de como devemos nós zelar pelo que é nosso.

Passado uns dias a vejo aganchada no muro a tentar roubar tomates como se nada fosse... Parva

0 impressões:

Enviar um comentário