quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Dos termos carinhosos

Este Verão comecei a frequentar uma esplanada muito in na minha cidade porque simplesmente os meus amigos in começaram a frequentá-la. Segundo eles é considerada uma das melhores esplanadas da zona Norte. E talvez pela piscina no meio da esplanada acompanhada pelos claustros que outrora fora um convento e talvez pela musiquinha , realmente valha a pena essa distinção


Na primeira vez que lá fui, sentei-me com o pessoal e pedi o cardápio.
- Nós não temos cardápio. A menina diz o que lhe apetece e nós preparamos.

Naquele momento apetecia-me beber uma tequilla sunrise ou um white russian ou um cosmopolitan mas optei por uma simples cerveja, não fosse eu pagar os olhos da cara por um cocktail onde em lugar algum aparece o preço.

E lá veio a cerveja.
E volta e meia uma empregada passava por nós e perguntava:
- Está tudo bem? Não necessitam de mais nada?

Alguém pediu não sei o quê...

- Com certeza minha jóia, é para já!- responde a empregada extremamente simpática.

Muito sinceramente olhei para ela com cara de aparvalhada com os termos carinhosos com que se dirigia ao clientes. Minha flor, minha jóia, coração etc etc... este tipo de termos utiliza a sra. Emília no seu cafézinho na aldeia, mas nunca nunca uma empregada com a minha idade numa das melhores esplanadas a nível nacional...

Mais tarde, alguém pediu sangria enquanto eu bebericava a minha cerveja.
- A querida não quer mais nada?- pergunta-me enquanto põe a mão nas minhas costas.

Assim que ela foi buscar a sangria, eu comentei em tom divertido:
- É de mim ou ela acabou de me passar a mão nas costas?

Muito sinceramente não tenho nada contra este excesso de gentileza mas também não tenho nada a favor. Se ela assumisse uma atitude mais sóbria e mais profissional, de certeza que ficaria a ganhar um bocadinho mais. Ou pelo menos eu não estranharia tanta gentileza- Estamos a falar de uma esplanada dedicada a pessoal jovem adulto que não se importa de pedir uma bebida sem saber o preço e não na padaria do bairro...


E sim... paguei 4 euros por uma SuperBock...

0 impressões:

Enviar um comentário