segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Das crianças

Nunca fui apaixonada por crianças. Apesar de ter um enorme carinho pela minha pseudo-sobrinha com dois anos e três meses, prefiro ter uma postura de tu lá e eu cá. O problema é que ela é terrivelmente mimalha e amorosa, sempre a pedir beijinhos e a dar abraços. Tal facto faz com o meu gélido coração de cabra insensível de vez em quando amoleça.


E quando a mãe dela disse-me que estava sozinha com a miúda porque o marido tinha feito uma viagem, prontamente fui busca-las para dar uma voltinha no shopping depois do jantar.

E pronto arrependi-me. Levar uma criança com pouco mais de dois anos para um shopping é das coisas mais stressantes. É o xi-xi de dez em dez minutos, é o parque infantil insuflavel do piso 0 que ela quer passar aos saltos mais de dez minutos mais o parque das bolas do piso 1, é a correria pelo shopping, o sujar-se com o gelado, o fazer birrinha só porque sim.

A coisa acalmou não com a palmada da mãe, mas com a cara de má que fiz à miúda quando vi que ela tinha se esticado demais.


Serei eu má pessoa?


1 impressões:

Luna disse...

Eu não me sinto muito à vontade com crianças não...

Enviar um comentário