sexta-feira, 9 de maio de 2014

Diz o ditado

"Mulher beata, pobre que muito reza, e homem muito cortês, é fugir de todos os três."

Dedicado a duas pessoas que sabem que estão geograficamente longe das vítimas das suas invejas e artimanhas e pensam que as mesmas vítimas andam a dormir e que desconhecem todas as maldades que lhes andam a ser feitas (Vulgo, pensam que as suas vítimas andam a comer gelados com a testa). 

Um conselho a essas duas pessoas em forma de ditado:


"Não desejes mal ao teu vizinho, porque o teu mal vem a caminho"



E já agora, fica aqui uma frase que o meu avô muitas vezes dizia (e que vocês muitas vezes ouviram da boca dele...)

"Antes invejado do que lastimado"

Portanto, deixem-me lhes dar um conselho, sra beata e senhor muito cortês. Resignem-se à vossa insignificância, tratem de parar com mexericos e ACIMA DE TUDO de se intrometerem nos negócios das suas vítimas. Vocês os dois andam a dar mais chatices do que vocês realmente valem. Isto de meterem o focinho onde não são chamados, de espalharem boatos de que há fantasmas na casa das vossas vítimas e que as vossas vítimas têm mau olhado, para posteriormente fazerem negócios com os nossos interessados, já me está a deixar seriamente irritada. Seriamente mesmo.  Fatalidades todas as famílias tem. E se vamos a olhar em detalhe, ainda somos todos parentes afastados. 
E olhem que a nova geração está bem próspera, sabiam? É a única geração de todas as famílias da aldeia em que todos os elementos têm um ou mais canudos. Não andam felizmente a limpar retretes e a assentar tijolos em França como os vossos filhos e netos.  E é muito feio andarem com estes mexericos, sabiam? Feio, feio, feio. 

"O pinheiro mais alto é aquele que o vento agita mais vezes"

De qualquer forma, eu e a minha irmã estamos a planear fazer uma grande festa de final de curso para ela em Julho próximo (ah sim, mais uma sra. Dra., neta do pobre bêbedo da aldeia) na casa que por VOSSA culpa não conseguimos arrendar. Vai haver muito sexo (ou talvez não), álcool, drogas, rock n roll e cerca de vinte participantes que esperamos que estejam com fairplay de fazer muito barulho, de vos arrasar durante a tarde, noite e manhã. Desta vez nem nos vamos dar ao luxo de vos pedir autorização que sempre fazíamos mais por uma questão de educação e cortesia. Porque até somos pessoas civilizadas. Mas não posso responder pelas cerca de vinte pessoas. Aparecemos lá, com a malta, cerramos os portões e pronto.

Posto isto, os primeiros interessados que aparecerem para arrendar a casa, sejam ciganos ou drogados (que vocês tanto nos imploraram para não enfiar na aldeia para vossa harmonia) serão os felizes contemplados de apreciar a Natureza e a péssima vizinhança que são vocês! E que Deus me perdoe, mas desde que paguem a  renda direitinha, que vos façam a vida num inferno.

Sra Beata e Senhor muito cortês: ide os dois para o caralho!

 Alima, a neta do bêbedo da aldeia. 

0 impressões:

Enviar um comentário