quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

E faz hoje três anos...

Que cheguei à conclusão que não valias a pena tanto sacrifício.

Sabias que de mim terias tudo que quisesses. Sempre foste cobarde para assumir o que fosse. Tinhas-me como garantida para os teus caprichos.
Após anos e anos de luta para que tu pudesses olhar para mim não como uma amiga mas como mulher, ao fim de mil e um sacrifícios por ti, simplesmente baixei os braços e escrevi-te por sms "Já chega! Vou seguir o meu caminho. Boa sorte para o teu". Tu limitaste a escrever "As you wish!".
E foi assim, no dia 13 de Fevereiro de 2011 que deixei de amar alguém e comecei tentar amar a mim própria.


Duas ou três palavras trocamos depois disso. Mandei-te uma mensagem de Feliz Aniversário via facebook (porque às vezes sigo os conselhos dos amigos), tu tentaste-me adicionar de novo (já que eu te tinha removido dos meus contactos, porque afinal longe da vista, longe do coração), eu vacilei, aceitei por cinco minutos e ao fim de ter visto que tinhas alguém que estava presente nas tuas últimas fotos, fui tão cabra ao perguntar-te qual era a tua jogada em tentares esfregar na minha cara a tua felicidade.
Ainda foste demasiado parvo para responderes de que fazias questão de me apresentares à tua namorada, tomar um café com ela até e que gostarias imenso de ter uma amiga futura médica.
E então veio-me à cabeça o que me tinhas dito anos antes no carro "Eu sou o senhor engenheiro de uma empresa, tu não passas de uma enfermeira".
Recordei-me também que eras perito em ver e atacar todos os podres que eu tinha em mim. E eu acreditei por muito tempo que não tinha qualquer virtude.

Bloqueei-te do facebook, apaguei toda e qualquer coisa que ainda tinha teu no meu computador, no meu telemovel, no meu coração...

E sim, sou aquela que sempre que passa na tua casa abre a janela do carro e grita MORRE FILHO DA PUTA!!! Sorte a tua ser tão poucas vezes.

Alima

1 impressões:

Lia disse...

Alima.......... uau! Adorei este texto. :D
E mais ainda pelo CAPS LOCK :D

Enviar um comentário