domingo, 6 de outubro de 2013

Querida mana,

Uma das vantagens de viver na Europa Central reside no facto do nível de vida ser um bocado mais acessível que no nosso país.
E quando no fim-de-semana passado, o meu velho amigo H. bateu à porta do meu carro para darmos um passeio, eu não pude dizer que não.
O nosso destino: Ucrânia. Trata-se de um país que não há muito tempo eu considerava, digamos, exótico demais para mim. O meu conhecimento sobre a Ucrânia quando vivia em Portugal resumia-se a saber a capital do país, alguns conhecimentos de geografia do país e claro, algumas noções sobre as gentes da Ucrânia que residem em Portugal.

Gosto imenso dos ucranianos. De uma maneira geral, são excelentes pessoas. Tenho a ideia de serem pessoas muito metódicas e trabalhadoras. E devido a essas qualidades, são pessoas que rapidamente adoptaram a cultura e a língua portuguesa como suas novas culturas (coisa que muitos imigrantes de outros países que já vivem há anos em Portugal mal português sabem falar). Recordo-me de no meu 10º ano ter participado nas Olimpíadas da Matemática no Liceu e quem ganhou o 1º prémio foi um rapaz ucraniano que nem uma calculadora levou para a prova. Seja como for, nutro um grande carinho por esse povo.

Passada a fronteira, depois de um bom dia  e obrigado em português por parte de um guarda da fronteira quando me entregou o passaporte, percorremos alguns kilometros até chegar à nossa cidade-destino.

Porque gosto tanto de viajar na Ucrânia? Lembras-te daquela vez em que nos fizemos à estrada no Gerês, andamos e andamos sem ver viva alma em Portugal e mal cruzamos a fronteira chegamos a uma vilazinha espanhola com uma piscina natural de água quente, cafés, restaurantes, multibanco e um supermercado Dia até? Lá está. Percorremos dezenas de km até chegar à Ucrânia com paisagens bonitas mas apenas isso. E mal cruzamos a fronteira estávamos numa cidade quase tão evoluída como aquela em que vivo.

Porque gosto da Ucrânia? Um país com um custo de vida muito baixo. Há notas que equivalem a 10 cêntimos. Quando me deu para contar o dinheiro daquele maço de notas que o H. me entregou para guardar, achei cómico porque aquele enorme maço valia 5 euros. Almoçamos num restaurante muito chique, com música de fundo, cascatas de água e essas criquices de ar de restaurante de luxo e acabei por pagar dois euros apenas. E nem vou comentar o preço que paguei por um casaco pele de coelho pelo qual fiquei perdidamente apaixonada...nem pelas garrafas de vodka. Nem pelo tabaco que se fuma em situações de stress. Nem pelo preço do combustível em que ainda se mete gasolina no carro por 1 euro o litro.

Porque gosto tanto da Ucrânia? Quase toda a gente fala inglês. Fluentemente. Eu e o H. arranhamos no russo (quer dizer eu arranho, ele é quase fluente!), mas claro há palavras que não sabemos mesmo. E as próprias pessoas lá nos respondiam em inglês com toda a naturalidade do mundo. Para não falar que são pessoas extremamente acolhedoras. E faziam um ar de espanto quando nos perguntavam qual era a nossa nacionalidade e de nós lá dizíamos que eu sou portuguesa e o H.  iraniano.

Porque gosto tanto da Ucrânia? Porque é uma mistura de culturas. Vivem lá Hungaros, Polacos, Russos, Eslovacos, Turcos, Judeus. E como tal ir ao supermercado é uma autentica aventura. Comprar Baklava do Irão, Lokum turco, romãs do Azerbeijão e sabonetes do Mar Negro é uma coisa normalíssima para eles mas para mim é exotismo puro e duro.

O que admiro na Ucrânia? Ao contrario da cidade onde vivo onde há muitos mendigos (coisa que detesto, porque tratam-se de romenos como todos os direitos e nenhum dever) não me apercebi de ninguém a pedir dinheiro na rua. Infelizmente vi alguns animais abandonados que me aperta sempre o coração.

O que não gosto quando vou à Ucrânia? As duas horas que se passa para cruzar a fronteira. Afinal de contas, o carro é praticamente revirado para evitar contrabando...

Aguarda pela minha chegada no Natal para veres as coisas que comprei para ti. Até lá vai rezando para que o H. me convide de novo antes de regressar a Portugal. :)

Um beijinho de muitas saudades,
Alima

1 impressões:

S* disse...

Obrigada por me dares a conhecer um lado da Ucrânia mais simpático!

Enviar um comentário